LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Barycholos ternetzi (Miranda-Ribeiro, 1937)

Barycholos ternetzi - Ariovaldo A. Giaretta
00:00 / 00:00

Nome popular : Rãzinha.

Biologia: Espécie de tamanho pequeno. Caracteriza-se pela coloração dorsal marrom-avermelhado (sépia) e, em alguns indivíduos, a presença de mancha interorbital de formato triangular. Tímpano é evidente e possui o tamanho menor do que a metade do diâmetro do olho. Prega supratimpânica evidente e de cor preta. Tubérculos subarticulares desenvolvidos, principalmente os que ficam na base dos dedos. Membro posterior longo e robusto. Dedos e artelhos livres com as terminações em forma de T. Possui pregas dorsolaterais longitudinais quase indistintas e descontínuas (Miranda-Ribeiro, 1937; Caramaschi e Pombal, 2001).

Habitat e Ecologia: Espécie de hábitos diurnos e terrestres. Vive no folhiço em matas de galeria, bordas de mata e áreas abertas. Os ovos são terrestres e geralmente são cobertos com partículas do solo que ajudam contra dessecação. Além disso os indivíduos machos cuidam dos ovos. O desenvolvimento dos ovos é direto e não possui estágio larval. A espécie pode ser comumente encontrada em ambientes alterados (Caramaschi e Pombal, 2012; Martins et al, 2009). 

Distribuição: Espécie restrita ao bioma Cerrado, pode ser encontrado nos estados do Mato Grosso, Maranhão, São Paulo, Tocantins, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal (Araújo et al, 2007; Frost, 2014).

Ameaças: Desmatamento e remoção de hábitats constituem ameaças as populações locais.

Etimologia: O epíteto específico é uma homenagem ao naturalista Carl Ternetz.

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Próxima página >>