LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Elachistocleis bicolor (Guérin-Méneville, 1838) 

Nome popular : Apito-do-brejo (Brandão et al, 2006).

Biologia: Espécie de tamanho médio para o gênero, de pele lisa e corpo em formato ovóide, globular e aspecto de ponta de flecha. A cabeça é bem pequena com formato triangular e os membros são curtos e robustos. Possui uma prega transversal situada na região inferoposterior da cabeça. O Tímpano não é visível. A espécie se assemelha a Elachistocleis centralis, que também ocorre no estado do Goiás, mas pode ser prontamente distinguida por apresentar ventre amarelo imaculado, e pelo canto de anúncio com frequência dominante mais aguda que as demais espécies. O colorido dorsal da espécie é cinza-amarelado com uma linha vertebral longitudinal de coloração branca, desde o focinho até o ânus. Linha femoral de coloração laranja na região posterior da coxa.

Habitat e Ecologia: Espécie noturna, geralmente encontrada após fortes chuvas do início da estação chuva em lagos e poços temporários ou permanentes, naturais ou artificiais formado em ambientes de campo limpo e campo sujo. Os machos vocalizam dentro dos lagos e poços, agarrados à vegetação emergente e com o corpo e a cabeça fora da água e em posição vertical. A desova é depositada na superfície da água em forma de uma massa gelatinosa de ovos aderidos à vegetação. É comum encontrar a espécie utilizando ambientes alterados para reprodução (Rodrigues et al, 2003). 

 

 

Elachistocleis bicolor - Albertina P. Lima et al.
00:00 / 00:00

Ameaças: Desmatamentos e remoção de hábitats constiuem as ameaças as populações locais.

Fase larval: Comprimento total 21,81 ± 0,22 mm. Corpo deprimido, arredondado em vista dorsal e triangular/deprimido em vista lateral. Focinho arredondado em vista dorsal e truncado em vista lateral. Olhos pequenos, lateralmente dirigidos. Espiráculo sinistro ventral, com abertura dorsalmente dirigida com parede centrípeta fundida com o tubo respiratório. Não possui dentes, nem papilas queratinizadas. Coloração em vida marrom escuro com listras claras e pontos entre focinho e olhos. Nadadeiras levemente pigmentadas, marginalmente salpicadas de manchas marrons no terço anterior da nadadeira dorsal. 

 

 

Distribuição: Espécie com ampla distribuição geográfica. Ocorre desde a Bolívia, Paraguai, norte de Argentina, Uruguai e nas regiões Centro-Oeste, Sul e Sudeste do Brasil.

 

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.