LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Elachistocleis cesarii (Miranda-Ribeiro, 1920)

Nome popular : Desconhecido.

Biologia: Espécie de tamanho pequeno para o gênero, de pele lisa e corpo em formato ovóide, globular e com aspecto de ponta de flecha. A cabeça é bem pequena com formato triangular e os membros são curtos e robustos. Possui uma prega transversal situada na região inferoposterior da cabeça, apresenta ventre com marcas ou reticulações de coloração branco ou amarelo, pela presença de glândulas atrás do canto da boca. Linha femoral de coloração laranja na região posterior da coxa e pequena mancha inguinal também laranja. 

Habitat e Ecologia: Espécie noturna, geralmente encontrada após fortes chuvas do início da estação chuva em lagos e poços temporários ou permanentes, naturais ou artificiais formado em ambientes de campo limpo e campo sujo. Os machos vocalizam dentro dos lagos e poços, agarrados à vegetação emergente e com o corpo e a cabeça fora da água e em posição vertical.

É comum encontrar a espécie utilizando ambientes alterados para reprodução (Thomé e Brasileiro, 2007; Toledo et al, 2010)

Distribuição: Espécie com ampla distribuição e pode ser encontrada em formações abertas do bioma Cerrado, principalmente, na região Sudoeste do Brasil, nos estados de São Paulo e Minas Gerais (Toledo et al, 2010; Frost, 2014). Em Minas Gerais, foi encontrada nos municípios de Jaboticatubas, Santana do Riacho, Munhoz e Viçosa. No estado do Goiás, existe um registro para o

município de Pontalina e no Distrito Federal um registro na lista de espécies da Coleção Herpetológica de Brasília (CHUnB).

Ameaças: Desmatamento e remoção de hábitat constituem alguma ameaças as populações locais.

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Foto: Ana Cecília Holler del Prette

Elachistocleis cesarii - Fábio Maffei
00:00 / 00:00
Elachistocleis cesarii.jpg