LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Leptodactylus fuscus (Schneider, 1799)

Nome popular : Rã-assobiadora (Brandão et al, 2006).

Biologia: Espécie de rã de porte pequeno a médio porte e corpo robusto, pertencente ao grupo fuscus (Heyer, 1978). Pode ser caracterizada pela presença de três pares de pregas dorsolaterais distintas, dois pares de pregas dorsolaterais indistintas e ausência de linha dorsal clara em 80% dos indivíduos. Coloração dorsal varia em tons de cinza ao verde-escuro, possuindo pequenos ocelos de cor marrom-escuro. Faixa dorsolateral de cor creme e íris bronze. Tímpano distinto, com diâmetro maior que a metade do diâmetro do olho. Membrana supratimpânica presente. Pernas longas e braços mais robustos do que L. furnarius. Ausência de membranas interdigitais e discos adesivos (Heyer, 1978; Heyer et al, 1990).

Habitat e Ecologia: Encontrado em áreas abertas dos biomas Mata Atlântica, Cerrado, Floresta Amazônica, Chaco e Pantanal. É comum encontrar a espécie vocalizando em sobre o chão próximos de lagoas temporárias ou permanentes, naturais ou artificiais. Possui hábitos noturnos e dieta insetívora. A reprodução é prolongada, se estendendo por toda a estação chuvosa, e a ovoposição é realizada em ninhos de espuma subterrâneos e após fortes chuvas os girinos são carreados para dentro das lagoas para terminar o desenvolvimento.

 

 

 

Fase larval: Comprimento total 27,76 ± 2,30 mm. Corpo deprimido, oval em vista dorsal e globular/deprimido em vista lateral. Focinho oval em vista dorsal e inclinado em vista lateral. Olhos pequenos, lateralmente dirigidos. Espiráculo sinistro, curto e estreito, posteriormente dirigido, com abertura no terço médio do corpo e parede centrípeta totalmente fundida com o corpo. Disco oral anteroventral, não emarginado com fileira de papilas unisseriadas. Fórmula oral de dentes de (2) / 3 (1); A-1 mais curto do que a A-2; P-2 mais do que P-1 e P-3. Bainha da mandíbula pequena com serrilha triangular, sendo a superior em formato de "arco" e inferior em "V". Coloração em vida do corpo e da musculatura da cauda marrom escuro na porção médio superior do corpo e marrom claro na porção médio inferior. 

 

 

Distribuição: Está presente em quase todo o território brasileiro (Heyer, 1978; Frost, 2014).  

Ameaças: Exploração madeireira, construção de reservatórios hidroelétricos e fragmentação de habitat.

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Leptodactylus fuscus - AAG
00:00 / 00:00