LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Leptodactylus labyrinthicus (Spix, 1824)

Nome popular : Rã-pimenta (Brandão et al, 2006.

Biologia: Espécie de anuro de tamanho e porte grande, pertencente ao grupo pentadactylus (Heyer, 2005). Pode ser identificada por apresentar uma coloração dorsal que varia ente do castanho-claro ao marrom-escuro e diferentes padrões de pontos negros espaçados em séries regulares, ou irregulares. Além de possuir um padrão de manchas em formato triangular no maxilar superior, uma linha escura que se inicia nas narinas, atravessa olho e termina na região posterior do tímpano e uma coloração avermelha na região posterior da coxa e flancos. O ventre possui um padrão de manchas escuras em forma de labirinto. Os machos apresentam calos nupciais na região peitoral e no dedo polegar. Pregas dorsolaterais descontínuas.

Habitat e Ecologia: Espécie de hábitos noturnos e dieta de invertebrados e pequenos vertebrados. Pode ser encontrada em formações abertas próximas à lagos e brejos naturais ou artificial, permanentes ou temporários, durante praticamente todo período chuvoso. Os machos vocalizam próximos aos lagos ou dentro da água e utilizam as margens dos lagos e touceiras de capim para depositar os ovos em ninhos de espuma. Existe cuidado parental na espécie (Eterovick e Sazima, 2005 e Uetanabaro et al, 2008).

 

Sul, Mato Grosso, Pará, Piauí, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo, Tocantins, Rondônia, Goiás e Distrito Federal.

Ameaças: Caça é uma possível ameaça para e espécie. 

Fase larval: Comprimento total 48,10 ± 2,22 milímetros. Corpo deprimido, oval em vista dorsal e globular/deprimido em vista lateral. Focinho arredondado em vistas dorsal e lateral. Olho pequeno, dorsolateralmente dirigido. Espiráculo sinistro, lateroventral, curto e largo, posteriormente dirigido, com abertura no terço médio do corpo e parede centrípeta totalmente fundida com a parede externa do corpo. Disco oral anteroventral de fórmula oral de 1/2 (1); P-1 maior do que P-2. Bainha superior da maxila em formato de arco e inferioir em "V". Coloração em vida uniformemente castanho acinzentado com pontos e listras pigmentados mais escuro. Nadadeiras translúcidas com pontos pigmentados, mais acumulados no terço posterior da cauda. 

 

 

Distribuição: Distribuição está associada às regiões de formações abertas do bioma Cerrado, Caatinga e enclaves de Cerrado em áreas de florestas e Chacos no Brasil e Paraguai (Heyer, 2005; Frost, 2014). No Brasil já foi registrado nos estados de Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Leptodactylus labyrinthicus - Fábio Maffei
00:00 / 00:00