LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Leptodactylus latrans (Steffen, 1815)

Nome popular : Rã-manteiga (Brandão et al, 2006)

Biologia: Espécie de anura de tamanho médio e porte robusto, pertencente ao grupo ocellatus (Heyer et al, 1990). A espécie pode ser diagnosticada pela presença de três pares de pregas dorsais distintas e duas pregas indistintas, e por apresentar um padrão dorsal na forma de pequenos ocelos de coloração cor marrom-escuro contrastando com a cor de fundo, que varia em tons de verde ao marrom-claro. L. latrans também possui uma fixa de cor marrom escuro que se inicia na ponta no focinho e se estende a região posterior do tímpano e uma mancha interorbital em formato triangular de cor marrom-escuro. Ausência de membrana interdigital e dilatações digitais. Braço e antebraço extremamente robusto nos machos, e calo nupcial presente (Heyer et al, 1990). 

Habitat e Ecologia: Espécie de hábito noturno, terrestre e dieta de insectos e pequenos vertebrados, como outros pequeno anfíbios. Utiliza poça permanente e temporária, naturail ou artificial. Vocaliza durante praticamente todo o período chuvoso, próximo as poças e deposita ovos em ninhos de espuma entre a vegetação próxima as margens. É comum o cuidado parental dos ovos.  A espécie é comumente encontrada em áreas de pastos e os girinos utilizando açudes. Portanto constitui uma espécie tolerante às modificações no habitat (Heyer et al, 1990; Eterovick e Sazima, 2004; Maffei et al, 2011).  

Distribuição: A táxon possui ampla distribuição, podendo ocorrer em grande parte da América do Sul à leste dos Andes, incluindo Colômbia, Venezuela, Guianas, Bolívia Paraguai, Argentina e Brasil (Frost, 2014). No Goiás existem vários registros em quase toda parte do território.

Ameaças: Espécie não ameaçada. Entretanto, a caça pode constituir uma potencial ameaça.

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.