LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Leptodactylus podicipinus (Cope, 1862)

Nome popular : Rã-goteira (Maffei et al, 2011).

Biologia: Espécie de tamanho médio e porte robusto, pertencente ao grupo marmoratus (Heyer, 1970). Apresenta coloração dorsal variando de marrom-claro ao escuro, com presença de uma faixa interorbital de formato triangular de coloração marrom escura, podendo se estender até a região sacral do corpo. Além disso, possui o ventre escuro com pintas de coloração branca. Os machos possuem um par de calos nupciais, durante o período reprodutivo. O focinho é arredondado e o comprimento da cabeça é pouco maior que a largura.  Dobras no metatarso evidente e franjas dérmicas no dedos desenvolvidas. Glândulas ventre-laterais, pontos dos dedos arredondados, sem dilatações digitais e membrana interdigitais (Cope, 1862; Heyer, 1970). 

Habitat e Ecologia: Encontrado em áreas abertas de solo encharcado, próximos de lagoas temporárias ou permanentes, entre a vegetação. Os machos constroem pequenas depressões no solo e utilizam como sítios de vocalização e reprodução. As fêmeas depositam os ovos em ninhos de espuma nas depressões e após fortes chuvas os girinos são carreados para as lagoas. São frequentemente encontrados áreas com moderadas perturbações ambientais, podendo apresentar certa tolerância às modificações no habitat. São noturnos, terrestre e insetívoros (Maneyro e Carreira, 2012).

É encontra em praticamente toda porção central do território brasileiro, incluído os estados da Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Pará, Rondônia, Tocantins, São Paulo e Goiás. (Heyer, 1970; Frost, 2014).

Ameaças: Exploração madeireira, construção de reservatórios hidroelétricos, expansão das fronteiras agropecuárias e fragmentação de habitat.

Fase larval: Comprimento total 25,03 ± 0,85 milímetros. Corpo deprimido, oval alongada em vista dorsal e globular/deprimido em vista lateral. Focinho oval em vista dorsal e inclinado em vista lateral. Olho pequeno, dorsolateralmente dirigido. Espiráculo esquerdo, curto e estreito, posterodorsalmente dirigido, abertura no terço médio do corpo, parede centrípeta fundido com o parede do corpo com borda distal livre. Disco oral anteroventral. Fórmula oral de dentes 2 (2) / 3; A-1 e A-2 do mesmo comprimento e P-3 ligeiramente menor que P-2. Bainha da mandíbula superior em forma de arco e inferior em forma de "arco" e inferior em forma de "V". Coloração em vida preta com nadadeiras fortemente pigmentadas. 

 

 

Distribuição: Espécie de ampla distribuição, associada às planícies de inundação dos afluentes sul do Rio Amazonas (Rio São Francisco, Paraná e Paraguai), em altitudes até 550 metros. 

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Leptodactylus podicinus - AAG
00:00 / 00:00