LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Leptodactylus sertanejo Giaretta and Costa, 2007

Nome popular : Rã-do-sertão (sugerido).

Biologia: Espécie de rã de médio-grande porte e aspecto robusto, pertencente ao grupo fuscus (Giaretta e Costa, 2007; Frost, 2014). Pode ser caracterizada por apresentar 3 pares de cristas glandulares longitudinais e grânulos alongados longitudinais entre as cristas. Coloração dorsal variando de cinza claro ao pardo escuro, com presença de faixa vertebral longitudinal, dorsolateral e lateral de coloração clara. Ponta do focinho margeada por faixa de cor parda-escura até os glóbulos. Região posterior da coxa e tíbia contendo padrão de barras transversais de coloração pardo-escuro e pregas glandulares dispostas longitudinalmente na tíbia. Possui uma prega dérmica distinta na região posterior a boca, em ângulo com o maxilar. Tímpano bem evidente. Membros posteriores relativamente robustos e longos. Dedos com extremidade não dilatadas e membrana interdigital ausente (Giaretta e Costa, 2007).   

Habitat e Ecologia: Ocorre em fisionomias abertas no bioma Cerrado, naturais ou artificiais, próximos de riachos ou poços temporários com vegetação predominantemente formada por palmeiras Buriti (Mauritia flexuosa). Os macho vocalizam próximos ou dentro de câmaras subterrâneas utilizada para ovoposição, em ninhos de espuma (Giaretta e Costa, 2007).    

Distribuição: Espécie ocorre nos estados do Goiás, Minas Gerais, Rondônia e Distrito Federal.

Ameaças: Espécie não ameaçada. Embora, existam ameaças às populações locais como fogo, crescimento urbano e fungo Quitrídeo.

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Leptodactylus sertanejo - AAGiaretta
00:00 / 00:00