LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Physalaemus marmoratus (Reinhardt and Lütken, 1862)

Nome popular : Rã-fórmula-um (Maffei et al, 2011).

Biologia: Espécie de tamanho médio e porte robusto, pertencente ao grupo albifrons (Nascimento et al, 2006). A coloração dorsal varia do marrom-claro ao cinza, com um padrão marmoreado escuro, alguns indivíduos, podem apresentar um padrão de ferradura no centro.  A cabeça é mais larga do que longa e focinho é arredondado. Possui grandes glândulas inguinais, de mesma coloração dorsal, e verrugas esparsas no dorso, contornadas por anéis negros. O tímpano indistinto, não visível, e a membrana supratimpânica é pequena, levemente marcada. Os dedos são robustos com pontas acuminadas, sem dilatações. Tubérculos metatarsais nos pés são grande e possuem forma de pá (Nascimento et al, 2006). A vocalização da espécie, quando emitida em coro, soa como carros de fórmula um correndo num autódromo. Pode ser confundida com Physalaemus nattereri, mas este possui manchas ocelares negras na região sacral.   

Habitat e Ecologia: Espécie noturna, terrestre e insetívora. Geralmente encontrada vocalizando dentro de lagos temporários rasos em áreas abertas. Os ovos são depositados em ninhos de espumas às margens dos lagos ou, aderida à vegetação emergente. A reprodução é explosiva, ocorrendo logo depois das primeiras chuvas fortes da estação (Nomura et al, 2003; Nascimento et al, 2006; Uetanabaro, 2008; Maffei et al, 2011). A espécie pode apresentar alguma tolerância à perturbações no ambiente.

Distribuição: Espécie de ampla distribuição geográfica associada à formações abertas do Brasil, Paraguai e Bolívia (Nascimento et al, 2006; Frost, 2014). Existem registros da espécie em diversos estados da região Centro-Oeste e Sudeste do Brasil. No estado do Goiás a 

 

espécie está presente de norte a sul, incluindo o Distrito Federal.

Ameaças: Espécie não ameaçada, entretanto expansão das fronteiras urbanas e agropecuárias podem constituir algumas ameaças locais, além da exploração madeireira e construção de reservatórios hidroelétricos.

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.

Physalaemus marmoratus - Fábio Maffei
00:00 / 00:00