LAFUC © 2016. Criado com Wix.com

Próxima página >>

Proceratophrys goyana (Miranda-Ribeiro, 1937)

Nome popular : Sapo-verruga (Brandão et al, 2006).

Biologia: O gênero Proceratophrys pode ser caracterizado pelo aspecto ovóide do corpo, focinho atarracado, porte robusto e corpo verrucoso. P. goyana pertence ao grupo cristiceps, que é caracterizado tanto pela ausência de apêndices palpebrais quanto de glândulas pós-oculares e distribuição geográfica restrita às formações abertas do biomas Cerrado e Caatinga. P. goyana pode ser caracterizada por possuir um par de cristas dorsais longitudinais, simétricas e contínuas, iniciado na porção medial da pálpebra até o cóccix e cristas oculares dorsais descontínuas na porção central. A cloração dorsal de fundo é, no geral, marrom clara com a crista dorsal margeada externamente por um padrão de ondulações de cor marrom-escuro (Martins e Giaretta, 2013).

Habitat e Ecologia: Espécie noturna, fossórea e insetívora. Pode ser encontrada no mês de Novembro em áreas abertas do bioma Cerrado em altitudes de 1200 metros, próximos à riachos de leito rochoso margeados por gramíneas e arbustos. Machos vocalizam debaixo de folhas, pedras e, às vezes, expostos (Martins e Giaretta, 2013). No Distrito Federal foi registrada em áreas de Matas de Galeria (Brandão e Araújo, 2001).

Ameaças: Expansão das fronteiras agropecuárias e a exploração madeireira constituem as principais ameaças para a espécies.

 

 

Distribuição: Espécie conhecida para o estado do Goiás, Distrito Federal e Minas Gerais. Em Minas Gerais já foi encontrada no município de Uberlândia. No Goiás, existem registros para várias localidades, incluindo: Alto Paraíso do Goiás (localidade-tipo), Niquelândia, Minaçu, Pirenópolis, Matrinchã, Cana Brava, Cavalcante, Colinas do Sul, Catalão e Silvânia (Martins e Giaretta, 2013; Frost, 2014). 

 

Figura 1: Distribuição da espécie no Distrito Federal.